Agraciados - Edital 10 anos do Prêmio Neide Castanha

As Secretarias Executivas do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes e da Rede ECPAT Brasil, e os membros da Comissão Julgadora do Prêmio Neide Castanha agradecem a todos que participaram e parabenizam os agraciados do Edital de 10 anos do Prêmio Neide Castanha.


Agraciados do Edital de 10 anos do Prêmio Neide Castanha:


1 - Boas Práticas em Rede

CEDECA CASA RENASCER

O Centro de Defesa de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes - Casa Renascer atua desde 1991 na defesa de direitos humanos de crianças e adolescentes a partir do enfrentamento ao abuso e exploração sexual. Ao longo de sua atuação, vem desenvolvendo ações e estratégias de prevenção da violação de direitos de crianças e adolescente, de atendimento direto a crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violência sexual, de incidência política, e de participação em espaço de controle social da política pública.

2 - Boas Práticas no Enfrentamento à Exploração Sexual como uma das piores formas de trabalho infantil

Camará Calunga

Em 1998, o projeto ‘As Meninas’ deu início à trajetória do Instituto Camará Calunga no enfrentamento à violência sexual por meio de ações nos eixos estratégicos de prevenção, atendimento e protagonismo juvenil. Em 2000, fez parte do coletivo que concluiu e aprovou o Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual no Território Brasileiro, em Natal/RN. Também participou da elaboração do livro "As Meninas da Esquina" de Eliane Trindade, publicado em 2005, que inspirou o filme "Sonhos Roubados", de Sandra Werneck, lançado em 2009.

Joyce Coelho

Joyce Coelho é Delegada de Policia Civil, titular da Delegacia Especializada em proteção à Criança e ao Adolescente. Foi Analista no Ministério Público do Estado do Amazonas onde atuava na promotoria de crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. Também atua como participante da rede de proteção. É integrada às ações do movimento social no estado e no fluxo de atenção às vítimas de exploração sexual. Tem um trabalho voltado para o combate à exploração sexual, tráfico de crianças e adolescentes, especialmente no combate a casas noturnas onde adolescentes são exploradas sexualmente. Hoje é uma das principais delegadas que atuam no enfrentamento à exploração sexual como uma das piores formas do trabalho infantil.

3 - Cidadania


Bel do Conanda

Maria Izabel da Silva, conhecida como Bel da CUT e Bel do CONANDA, é ex bancária, funcionária do Banco Santander S/A. Tem 55 anos de idade, e nasceu na cidade de Colina, interior do Estado de São Paulo. Iniciou sua trajetória de militante social e política nas Comunidades Eclesiais de Base da Paróquia São José em Colina/SP. Foi conselheira do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, também exercendo a presidência e vice-presidência do Conselho. Participou do Fórum Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Comissão Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, e é integrante do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil.

4 - Comunicação Digital

Infância Protegida- Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

O projeto "INFÂNCIA PROTEGIDA - ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES" é realizado pela Fundação Demócrito Rocha em parceria com a Câmara Municipal de Fortaleza. O projeto disponibiliza virtualmente um curso que aborda aspectos como “direitos humanos de crianças e adolescentes”, “expressões da violência sexual” e “sistema de garantias de direitos”. Cada um dos módulos foi composto por conteúdos digitais complementares, fascículos digitais, vídeoaulas, podcasts entre outros, tendo como objetivo a máxima capilaridade e absorção do conteúdo. Veículos de comunicação também foram utilizados para dar visibilidade. O conteúdo foi exibido na Internet, TVs, rádios e jornais locais. Foram mais de 47 mil cursistas de todos os Estados Brasileiros.


5 - Produção de Conhecimento

Eu me protejo

O projeto iniciou com a construção da cartilha elaborada pela jornalista Patrícia Almeida para sua filha de 15 anos, que tem síndrome de Down. A intenção era construir um material concreto, direto e de fácil entendimento, que unisse o conhecimento e proteção do corpo com defesa pessoal. Ao ter conhecimento da cartilha, a psicóloga Neusa Maria, solicitou o uso para utilização em palestras sobre prevenção de abuso e atendimento com crianças e jovens com e sem deficiência. A material foi construído seguindo os preceitos da Linguagem Simples e do Desenho Universal para a Aprendizagem, podendo ser usado em escolas inclusivas por ser acessível a crianças e pessoas com e sem deficiência.


6 - Protagonismo de Crianças e Adolescentes

Compartilhaí: educação, comunicação e direitos!

Conforme os adolescentes citam: “A partir das aulas de Direitos Humanos e Cidadania passamos a pesquisar, analisar e questionar os indicadores sociais do território onde a Escola está inserida”. O projeto Compartilhaí, do Marista Escola Social Ecológica, consiste na oportunidade de contribuir com o fortalecimento da temática dos direitos humanos junto às crianças e adolescentes, para que elas mesmas possam incidir nos espaços de formulação e monitoramento de políticas públicas e, assim, contribuírem com a diminuição dos índices de violência. O projeto é responsável pelo vídeo de recente circulação ‘PRECISO DE SUA AJUDA - Corona vírus, crianças e adolescentes: Os riscos no confinamento’, onde se propuseram a transpor os muros da escola e alcançar o maior número de pessoas da comunidade escolar e sociedade em geral.


Homenagens

Deborah Duprat

Com longa trajetória na defesa dos direitos humanos, a subprocuradora-geral da República Deborah Duprat integra o Ministério Público Federal há mais de três décadas. Ao longo dessa atuação, foi vice-procuradora-geral da República entre 2009 e 2013, além de período de interinidade como procuradora-geral. Também foi coordenadora da Câmara do MPF que trata sobre direitos de populações indígenas e comunidades tradicionais, e desde 2016 está à frente da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC).

Maria America DINIZ REIS (UNGARETTI)

America Ungaretti foi Oficial do Unicef. É envolvida diretamente com a construção das políticas públicas, com o tema da educação, com o enfrentamento do trabalho infantil, e militante do enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes e com as políticas de gênero. Hoje é Presidente do CEDECA RJ.






Posts recentes

Ver tudo

Realização:

Apoio

Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é crime! Denuncie. Disque 100.

facabonito.org | Contato

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco